#RESENHA: Uma canção para a libélula - Parte Um. - Juliana Daglio

15:30

Antes que eu possa dizer algo sobre o livro, e postar a sinopse e tal, eu queria dizer que eu estou absurdamente afetada com o que eu li. A Ju trouxe uma obra prima tão sentimental e verdadeira para esse livro, que meu coração ainda não se recuperou. Sentimentalismo a parte, vamos ao que interessa.



Oi pessoas maravilhosas, belê? Belê então (:

Depois de muito tempo analisando a direção que o blog iria ter, eu finalmente vim com uma ideia mais certeira de que direção eu gostaria de seguir, isso você verão durante o decorrer dos dias.

Hoje eu trago um livro que mexeu muito com meu coração e com a minha cabeça. O livro é "Uma canção para a libélula" da autora Juliana Daglio -um amor may I say-. Esse livro me foi apresentado em um grupo do Facebook chamado Leitores Tarja Preta e a forma que ele foi apresentado me chamou muito a atenção. Comprei 10 minutos depois que vi, rs.

Sobre o livro:


Título: Uma canção para a libélula - Parte um.
Autor: Juliana Daglio
Ano: 2015
Paginas: 176
Editora: Editora Arwen
Nota:  5,0 - favorito sim!
Onde adquirir: Clica >Aqui<

Sinopse: Era uma comum primavera numa fazenda qualquer, mas um encontro inusitado aconteceu: a Menina e a Libélula se viram pela primeira vez. Assombrada por um medo irracional da Morte, a Menina é marcada por esse encontro para o resto de sua vida. Compõe então uma canção em seu piano, homenageando a misteriosa libélula. Os anos se passaram, Vanessa vivia em Londres e tinha a vida cercada por seu iminente sucesso como pianista, porém, algo aconteceu, mudando seu destino: Uma doença, uma viagem e um reencontro.  Vanessa precisará encarar fantasmas que sequer lembrava um dia terem assombrado sua vida, tendo de relembrar a morte do irmão e reviver seu conflito com a mãe. E mais importante e mortal, conhecer a grande antagonista de sua vida, a quem chama de Vilã Cinzenta.  De Londres a São Paulo, dos Palcos aos Lagos. “Uma canção para a Libélula” é a história de uma alma perdida e de sua busca por quebrar o casulo de sua existência, para só então compreender o sentido da própria vida. Este livro é um profundo mergulho em uma mente nebulosa, permeada por lagos obscuros e pela inusitada morte; não havendo sequer esperanças. 


A história traz a vida de Vanessa, brasileira, pianista, extremamente bem sucedida no seu amor pela música, que vive em Londres uma vida de concertos e de "tranquilidade". Nos primeiros momentos da trama você ja percebe que Vanessa não é um personagem feliz, digo pela forma que ela refere a si mesma, sempre de forma pessimista e infeliz.

"- Eu era feliz quando estava com a minha música. O restante do tempo eu não sabia." (Página 19)

Mas dentre todo esse pessimismo existe um amor muito honesto por sua Tia Lorena, irmã de seu pai, que a trouxe pra Londres e a cria como sua filha. Além do mais, a história também mostra o afeto que ela tem por sua prima Becca e seu tio.

Vanessa foi levada por sua tia para fora do Brasil depois de um evento que causou a ela um estresse pós traumático que ela carrega dentro de si até hoje e esse sentimento traz a ela com sequencias que ela tentava ignorar até receber o pedido do seu pai para que ela fosse ao Brasil.

Tia Lorena se recusa a deixar, Becca diz que ela deveria cancelar, mas a protagonista sente que deve ir, afinal seu pai precisava dela e era a chance que ela tinha de se reencontrar com seu irmão Alex.

O motivo que fazia a moça se tremia toda em voltar? Sua mãe. Uma ex modelo bem sucedida, hoje maior arrecadadora de fundos para caridade e alcoólatra. Durante sua infância, Vanessa tem péssimas lembranças da mãe e nessa viagem, Valéria faz sua filha ver o inferno de perto.

" -Ali ao meu lado estava a vilã. Ela ria. Um riso gelado com hálito de notas tensas de uma música fúnebre. A reunião sombria estava pronta, como se tivesse sido planejada...Nós três e a lembrança de uma morte." (Página 81) 

Nesse livro eu também não posso deixar de salientar a presença de Vitor, ex colega de classe de Vanessa - também ex crush sim- que a reencontra através de Becca e se mostra um ser muito gentil e um ótimo ponto de  apoio pra protagonista.

Durante todo o livro, você percebe as mudanças de comportamento da menina, do auge à queda em todos os setores de sua vida, até o ponto que você, leitor, descobre que não tem condições de ter um final feliz nessa história.

" - Ao longo da vida, nós percebemos que grande parte dos nossos ideais são meros disfarces mentais, que as verdadeiras respostas estão submersas em uma camada misteriosa que separa nossa consciência de todas essas verdades dolorosas." (Página 127)

Bem, realmente não tem.

Eu fiquei viciada no livro porque ele te faz querer saber o que aconteceu, por que todas as consequências caem sobre Vanessa e principalmente se, de alguma forma, as coisas podem ficar menos piores.

É o tipo de livro que você lê em um dia com uma facilidade extrema e sai desejosa para engolir o próximo.

Eu fiquei muito mal com o final mas recomendaria esse livro para todas as pessoas do mundo, juro. Já estou de olho para comprar a segunda parte dessa história fantástica e trazer aqui pra vocês, sim?

Obrigada por me acompanharem até aqui, espero que tenham gostado da resenha e desejo que vocês tenham o mesmo amor e carinho por esse livro como eu tive.

Obrigada Juliana pela obra de arte e estou ansiosa para ler seus futuros livros!  (:

Beijos de luz.




You Might Also Like

1 comentários

  1. Mari, lindaaa!
    Sua mensagem já tinha me feito ganhar o dia, agora sua resenha me fará dormir nas nuvens!!
    O Leitores Tarja Preta é um grupo muito especial, e saber que ele me trouxe você e que meu livro causou tais sentimentos, me deixa ainda mais grata a ele e todos os envolvidos.
    Obrigada por ter confiado da mensagem das Libélulas e por ter entrado nessa jornada com a Vanessa e comigo! <3

    ResponderExcluir

Marcadores

Translate

Popular Posts